sexta-feira, 16 de novembro de 2018


Em 2019 Bombinhas receberá quatro projetos financiados pelo edital Mestre “Cantalício Rocha”.


Na manhã de quarta-feira, 14 de novembro, o prefeito Paulo Henrique Dalago Müller recebeu em seu gabinete a presidente da Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas, Nívea Maria da Silva Bücker, acompanhada por três proponentes dos quatro projetos contemplados no Fundo Municipal de Cultura de 2018 edital “Mestre Cantalício Rocha”, sendo Sandra Regina Baron com o “2° Festival de Teatro e Títeres de Rua – Festirua”, Instituto BoiMamão com o projeto “Leréu do Sertão” e Fernanda Nadir da Silva com o projeto “POETIZAR das Bombinhas à Portugal!”, Marcos Aurino Pinheiro não pode estar na solenidade de assinatura, mas foi contemplado com o projeto “Segundo Encontro de Culturas de Resistência ‘Leréu D'Angola’”.

A breve cerimônia foi para realizar a assinatura do Termo de Compromisso do Fundo Municipal de Cultura, documento através do qual é firmada a concretização do projeto e o repasse do recurso. A partir desta assinatura os proponentes têm um ano para concluir o projeto.


O produtor Fabio Shindo Prates da Cia Sandra Baron, ressaltou o reconhecimento da gestão cultural em Bombinhas. “Viajamos muito a trabalho e toda vez que somos questionados sobre a cultura em nossa cidade, respondemos com muita tranquilidade que o processo é impecável e democrático. É duro, mas precisa ser assim porque temos que primar pelo correto”. 

quarta-feira, 14 de novembro de 2018



Alunos de cordas e percussão realizam espetáculo anual no dia 23 de novembro.


Acontece na sexta-feira, 23 de novembro, o espetáculo de encerramento do Projeto Oficinas Culturais de cordas e percussão, sob responsabilidade dos professores Vinícios Reinaldo de Melo, Deivid Marques, João Galhardo e Erivaldo Cavalcante. O Show faz uma demonstração do conteúdo assimilado em 2018 e promove uma alegre confraternização entre os alunos de violão, guitarra e percussão, além da promessa de emocionar o público a beleza de tantos talentos.

Um momento clássico é a junção das turmas dos três professores de violão, reunindo dezenas deles no palco, embalados numa única canção, algo singular e extremamente sensível.

A FMC aguarda à comunidade para mais esta apresentação especial de final de ano dos alunos do Projeto Oficinas Culturais que anuncia ser um grande espetáculo.


O quê: Show de cordas e percussão
Quando: 23 de novembro, sexta-feira, às 19 horas.
Onde: Auditório Dona Dinha – Alair Maria Stapait, da EEB Maria Rita Flor, rua Gaivota, 222, Bombas.
Realização: Fundação Municipal de Cultura
Apoio: EEB Maria Rita Flor
Entrada e classificação: livre


Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina acontece neste final de semana em Porto Belo.


Entre os dias 16 e 18 de novembro acontece em Porto Belo, na Praça da Bandeira, Centro, a 25ª Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina. O festejo reúne instituições e associações culturais e folclóricas, tanto governamentais quanto do terceiro setor, do litoral catarinense, que mantém a cultura de base açoriana em seus municípios.

A solenidade de abertura será na sexta-feira, dia 16 de novembro, às 19 horas, seguida de apresentações de grupos de dança folclóricas açoriana, entre eles o bombinense Mixtura, e fecha o palco o cantor português Roberto Leal. No sábado 17 acontece o desfile etnográfico com início às 10 horas, o pavilhão dos estandes e as apresentações artísticas iniciam às 12 horas e seguem até a meia-noite. No sábado o Grupo de Boi de Mamão se apresenta às 13h35 e o da EEB Maria Rita Flor às 16h45, já o grupo Mixtura sobe ao palco à meia-noite.

O último dia do festejo inicia com a Missa das Bandeiras e da Folia do Divino Espírito Santo às 9h30 na Igreja Senhor dos Passos, no Centro, em frente a Praça da Bandeira, seguida pelo cortejo e plantio do Mastro de São Sebastião. O pavilhão abre às 12 horas e encerra o 25º Açor às 19h30, com a terceira apresentação do Grupo Mixtura. Ainda no domingo o Grupo de Boi de Mamão da Associação Cultural Zé Amândio se apresenta às 13 horas.

A Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas – FMC, além de participar do desfile, Missa e apoiar os grupos folclóricos locais em suas apresentações e a participação dos artesãos locais na exposição e comercialização de seus produtos, mantém durante todo os festejo um estande com diversas intervenções da cultura tradicional bombinense, onde fará a entrega de material de divulgação do município e a 21ª edição do periódico de salvaguarda da história local, TU VISSE?!

O 25º Açor é uma realização da Prefeitura de Porto Belo, através de sua Fundação Municipal de Cultura, e da Universidade Federal de Santa Catarina, por meio do Núcleo de Estudos Açorianos – Nea, e a FMC convida à comunidade bombinense para prestigiar este importante festejo da cultura catarinense.



quinta-feira, 8 de novembro de 2018




Artesãos bombinenses terão espaço para seus produtos no 25º Açor.

Nos dias 16, 17 e 18 de novembro acontece o 25º na cidade de Porto Belo, e foi disponibilizado aos municípios da Amfri um espaço para que os artesãos de cada cidade possa expor e comercializar seu produto. Os artesãos bombinenses interessados devem entrar em contato com a Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas, localizada a rua Parati, 319, Centro, até o dia 14 de novembro, ou seja, até a próxima quarta-feira. Informações 3264-7478.

quarta-feira, 7 de novembro de 2018




Alunos das aulas de dança do Projeto Oficinas Culturais convidam para encerramento anual.



Acontece na quinta-feira, 22 de novembro, às 19 horas, a Mostra de Dança no Auditório Dona Dinha – Alair Maria Stapait, da EEB Maria Rita Flor, com apresentação dos alunos do Projeto Oficinas Culturais, sob coordenação dos professores Jéssica Delgadinho e Tissiane Wolf. A Mostra traz cinco atos sendo uma abertura, o espetáculo “Vamos falar da natureza”, dois atos de dança livre e um ato de Hip Hop, com coreografias das professoras Jessica Delgadinho e Tissiane Wolf e da aluna Ana Beatriz Roslindo Pinheiro.

A Fundação de Cultura convida a todos para prestigiar mais este momento singular do Projeto Oficinas Culturais.


O quê: Mostra de dança – Encerramento do Projeto Oficinas Culturais
Quando: 22 de novembro, quinta-feira, às 19 horas.
Onde: Auditório Dona Dinha – Alair Maria Stapait, rua Gaivota, 222, Bombas.
Entrada e classificação: Livres
Realização: Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas
Apoio: EEB Maria Rita Flor


terça-feira, 6 de novembro de 2018


Um Balaio recheado de atrações marca o último Balaio Cultural de 2018.


No próximo domingo, 11 de novembro, acontece a última edição do Balaio Cultural – Feira de Artes e Artesanato de 2017, das 11 às 18 horas, na rua Parati, quadra da praia, Centro, mesmo espaço da feirinha de verão. São atrações desta edição:


11h00 – Abertura da Feira
13h00 – Oficina Malabares e de Mandalas de papel
14h00 – Coral de Libras “Mãos que Cantam” da FMC
15h00 – Coral Infantojuvenil EnCanto e grupo de Técnica Vocal da FMC
16h00 – Fusões do ventre “Círculo Dakini”
17h00 – Palco livre


A realização do Balaio Cultural – Feira de Artes e Artesanato é do Grupo de Artesãos e Artistas de Bombinhas – Gaab, com apoio da Fundação Municipal de Cultura.

segunda-feira, 5 de novembro de 2018



Cia Sandra Baron realiza oficina de Teatro Lambe-lambe, sendo que as caixas que ficarem prontas até abril poderão participar da programação do FESTIRUA 2019.


No dia 24 de novembro das 9 às 17 horas, a Cia de Teatro Sandra Baron realiza uma oficina de Teatro de Lambe-lambe na Casa de Cultura Piana do Crivo, Rua Primavera, 28,
Morrinhos, a oficina acontece com o apoio da Fundação Municipal de Cultura que cede o espaço para sua realização. O objetivo é a confecção das caixas de teatro individuais e a participação no coletivo artístico nas programações culturais da região, sendo que, as caixas que ficarem prontas até abril poderão participar da programação do FESTIRUA 2019. O investimento é de R$ 100,00 e tem a faixa indicativa a partir de 10 anos. Inscrições e informações no tel/whatsapp (47) 98804-6926 e 99969-4415, ou através do e-mail atrizsandrabaron@gmail.com

O Teatro de Lambe-lambe é um teatro em miniatura feito dentro de uma caixa, foi criado pelas Brasileiras Denise Santos e Ismine Lima, e atualmente existem festivais desta linguagem pelo Brasil e no mundo. Seu formato tem inspiração nos antigos fotógrafos de Lambe-lambe.

A Cia Sandra Baron foi fundada em 2012 pela atriz e produtora Sandra Baron, que atua no segmento desde 1985. Sandra é bacharel em Artes Cênicas pela Universidade Regional de Blumenau/FURB, já participou de 30 Festivais, quatro edições Sesi Bonecos, um Palco Giratório SESC em 10 Estados brasileiros, dois Baús de Histórias SESC por 26 cidades catarinenses. Dirigiu mais de 40 peças, atuou em mais de 30 montagens, participa, coordena, ministra, promove e produz diversos cursos, oficinas, festivais e eventos. Os projetos na cidade de Bombinhas começaram em 2012 e incluem um trabalho de pesquisa, intercâmbio e residência artística permanente, tendo como seu mais importante resultado o espetáculo “A Mariana e a Benzedeira da Ilha”, além de vários projetos culturais como “Cultura em Cena”, “Teatro Bom Demais”, entre outros. Recebeu Prêmio Nacional Mestra da Cultura Popular em 2018 pelo Ministério da Cultura – Minc, e foi selecionada, em 2017 para os Festivais de Teatro de Bonecos do Chile e de Portugal.


O quê: Oficina de teatro Lambe-lambe
Quando: Sábado, 24 de novembro, das 9 às 17 horas
Onde: Casa de Cultura Piana do Crivo, Rua Primavera, 28, Morrinhos
Investimento: R$ 100,00
Público-alvo: a partir de 10 anos.
Inscrições e informações no tel/whatsapp (47) 98804-6926 e 99969-4415, ou através do e-mail atrizsandrabaron@gmail.com
Realização: Cia Sandra Baron
Apoio: Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas




Encontro bombinense de saberes e sabores realiza a última edição do acontecimento de 2018.


Na próxima quinta-feira, 8 de novembro, acontece a última Tarde do Beijú de 2018, no Espaço Cultural Engenho do Miminho, das 14 às 17 horas. O encontro regado a delícia gastronômica local, beijú, proporciona a interação entre as matronas da comunidade tradicional com estudantes das diversas esferas educacionais e visitantes. O encontro é realizado nos meses de abril a novembro.

Para participar não é preciso fazer inscrição e tem tanto a entrada, quanto a classificação, livres.

O quê: Tarde do Beijú
Quando: Dia 8 de novembro, quinta-feira, das 14 às 17 horas
Onde: Espaço Cultural Engenho do Miminho, final da rua Hiena s/nº, José Amândio, Bombinhas/SC
Classificação e entrada: livre
Informações: Sede administrativa da FMC (47) 3264-7478


quinta-feira, 1 de novembro de 2018


Bombinhas recebe seu 13º Troféu Açorianidade, o Ilha do Pico para a criveira dona Lena.



Foi realizada na noite de quarta-feira, 31 de outubro, a solenidade de entrega do Troféu Açorianidade 2018, no Hotel Morro do Sol, na cidade de Porto Belo. A cerimônia contou com autoridades da região e agentes, produtores, gestores, artistas e amantes da cultura popular. O acontecimento além de premiar e reconhecer grupos, instituições, artistas e personalidades, que realizam trabalhos de extrema relevância em prol da cultura de base açoriana, também marca o lançamento da 25ª Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina de 16 a 18 de novembro, na Praça da Bandeira em Porto Belo.

Bombinhas soma o 13º troféu em sua galeria com o reconhecimento a Mestra Helena Luíza da Silva com o Troféu Ilha do Pico, que premia Mestres do Saber e Fazer. Dona Lena, como é conhecida a Mestra, emocionada, ladeada pelos bisnetos, agradeceu a honraria: “agradeço imensamente a todos que me trouxeram até este momento, pra mim é sem dúvida uma noite muito especial compartilhada com minha família, alunas aqui presente e a equipe da Fundação de Cultura de Bombinhas que me indicou para este troféu”.

O coordenador do Nea, professor e historiador Francisco do Vale Pereira, o Chico, fala da importância do Açor e ressalta a cultura do litoral catarinense: “nossa cultura é de base açoriana porque somos o resultado das misturas de povos açorianos, eiriceirences, indígenas e africanos, portanto, façamos dessa festa uma festa de cada um de nós, porque somos parte desse mosaico cultural que compõe nosso estado”.

Além da Mestra Lena com o Troféu Ilha do Pico, também foram contemplados neste ano: Troféu Ilha Terceira o Grupo Rancho Folclórico Eduxi de Itajaí, Troféu Ilha de São Jorge que reconhece personalidade, Vanderlei Lazzarotti de Itajaí, Troféu Ilha do Faial que reconhece administração municipal, a Prefeitura de Balneário Piçarras, Troféu Ilha da Graciosa, que reconhece pesquisador, Wellington Linhares Martins de Laguna, Troféu Ilha das Flores que reconhece artista plástico, Sérgio dos Santos Silva e Troféu Ilha do Corvo que reconhece artesão, Sônia Sueli Alves de Lima, ambos de Itapema, Troféu Ilha de São Miguel que reconhece instituição de Ensino Superior ou Cultural, a Fundação de Cultura Franklin Cascaes de Florianópolis, Troféu Ilha de Santa Maria que reconhece veículo de comunicação, o Jornal Palavra Palhocense, de Palhoça, Troféu Ilha de Santa Catarina que reconhece Escola de Ensino Fundamental/Médio, a Escola de Ensino Fundamental Constância Lopes Pereira de Garopaba, e ainda, foi entregue o Troféu Especial ao professor, historiador e escritor Nereu do Vale Pereira em reconhecimento a sua vida e obra e o Troféu Açor 2018 ao prefeito de Porto Belo Emerson Stein e ao vice professor Elias Cabral.

Bombinhas teve uma participação especial na solenidade com a apresentação dos artistas João Galhardo, Deivid Marques e Pedro Silva que tocaram um repertório de “Choro” para a seleta plateia. E por intermédio da Fundação de Cultura se articula para levar uma delegação recorde tanto no desfile, quanto na Missa das Bandeiras e da Folia do Divino Espírito Santo, e se prepara para montar um estande, presente nos três dias do festejo, com a cara e jeito da gente bombinense.

O 25º Açor é uma realização da Prefeitura de Porto Belo, através de sua Fundação Municipal de Cultura, e da Universidade Federal de Santa Catarina, por meio do Núcleo de Estudos Açorianos – Nea.



terça-feira, 30 de outubro de 2018



Casa de Cultura Piana do Crivo foi cenário da Exposição de Artes realizada pelos alunos das aulas de Artes e dos Workshops Criativos, do Projeto Oficinas Culturais.


No último sábado, 27 de outubro, os alunos das aulas de Artes do Projeto Oficinas Culturais e dos Workshops Culturais, da Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas, ambos sob a tutela da professora Daniela Rocco, realizaram na Casa de Cultura Piana do Crivo sua Exposição de Artes anual. Os trabalhos feitos com as técnicas plástica, cênica, colagem, desenho, pintura, escultura, modelagem e artes visuais em geral, deram uma pequena mostra do conteúdo apreendido durante o ano e do talento dos alunos.

Em 2018 são 39 alunos que chegam ao final do curso na oficina de Artes e aproximadamente 255 alcançados com os workshops Criativo, realizados desde o mês de julho e encerra no final do mês de novembro, assim como as aulas de Artes. A professora Dani explica que seu desejo, nessa reta final, é que o conteúdo ensinado possa melhorar a qualidade de vida de cada aluno e celebrar o companheirismo e amizade do grupo. “A Exposição foi excelente, com uma ótima energia, bem organizada conjuntamente aos familiares, e chegar nesse momento e poder olhar e abraçar cada um dos alunos é de um privilégio e gratidão imensos”, enfatiza Dani.

Patrícia Dadam e Rodrigo Rocha são pais de Agatha Dadam Rocha, de oito anos, e Órion Dadam Silvério, de 12. O casal ressalta a possibilidade que os filhos têm de com o Projeto Oficinas Culturais aprender, fazer novos amigos e favorecer atividades além das tecnológicas tão comuns a eles. “Eu como mãe vejo uma grande oportunidade deles saberem realmente o que é ser criança, ter esse tempo pra brincar e aprender ao mesmo tempo e as oficinas culturais propiciam técnicas e linguagens que eles vão levar para vida toda. Conhecimento é algo que independente das convenções e condições sociais, ninguém nos tira, podemos até não lembrar do todo, mas algo sempre assimilamos”, destaca Patricia Dadam.

A Exposição ainda teve a participação de Anna Lehm, Marcinha – Márcia Cristina Ferreira e a pianista Maria José Delgado que apresentaram a canção “Ciranda em cânone” de Gabriel Levi, com uma grande roda com os alunos ao final. Encerrou a Exposição uma deliciosa confraternização regada a guloseimas e amizade.






Última edição de 2018 do Pijama Literário celebra a poesia com leitores mirins.


Foi realizado na noite de sexta-feira, 26 de outubro, o Pijama Literário alusivo a Semana do Livro e Bibliotecas, com o tema “Poesia”. Oito crianças fizeram diversas atividades, entre oficinas e intervenções, conduzidas pela equipe da Biblioteca Pública Municipal Cruz e Sousa, com a colaboração de Anna Lehm com brincadeiras embasadas na Musicalização infantil, e da poeta Márcia Sena que uma vez mais demonstrou seus talentos de culinarista no feitio de uma saborosa sopa de letrinhas, para combinar com o tema e com o friozinho da noite de sexta-feira.

Um momento de muita atenção dos pequenos foi a mediação de história feita pela bibliotecária e contadora de histórias Patricia Vilma Pinheiro da Silva, do livro de Anderson Novello, “A Bruxa do batom borrado”. Outro momento singular foi a confecção de um cartão endereçado para a pessoa que cada criança desejasse presentear, resultando em verdadeiras obras de artes.

Arthur Costa, de oito anos participa pela segunda vez do Pijama Literário, e é o mais velho desta vez na turminha com média de idade de seis anos. Ele fala que gostou de tudo, mas uma brincadeira em especial lhe chamou a atenção: “a brincadeira que mais gostei foi a do balão, porque tinha que estourar o balão. Também foi bom fazer novas amizades, da turma eu só conhecia dois”, os balões a que o pequeno Arthur se refere, continham trechos de poemas lidos para eles num momento anterior, e as crianças tinham que dizer a qual livro pertencia, quem acertava acumulava pontos.

A bibliotecária Patricia Vilma fala do prazer e da incitação que a atividade diferenciada provoca: “o desafio para nós com o Pijama Literário é que as crianças brinquem e fiquem à vontade, sintam-se seguras para dormir longe da família, para que o ambiente da Biblioteca seja visto como o espaço delas. Acredito que temos atingido nossos objetivos, as crianças são muito sinceras no retorno. Cada edição nos revela novas surpresas, e fica a vontade de partir para a próxima com muitas novidades”.

Ainda no sábado foi realizada a oficina Escrita Criativa com Silvia Lazzaretti, no auditório da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Bombinhas, também em alusão a Semana do Livro e Biblioteca.






Brincadeiras, guloseimas e cantoria celebram Dia das Crianças nas aulas de Canto Coral Infantojuvenil e Musicalização do Projeto Oficinas Culturais.


A professora e regente Anna Lehm, com a ajuda dos pais e responsáveis, realizou na noite de 23 de outubro, no CEI Débora Selma da Silva de Santana, uma confraternização com os alunos de Musicalização e Canto Coral Infantojuvenil EnCanto. O motivo é a passagem do Dia das Crianças, e como dá pra considerar o mês todo com essa temática, o que não faltou foi diversão. Os pequenos, e grandinhos também, pois, os pais que quiseram e puderam, estiveram presentes, tiveram direito a pintura no rosto feitas pela própria professora Anna e por Carine Laranjeira, guloseimas, pula-pula, escorregador e assistiram a Avant Premiere do espetáculo “Somos todas princesas” com temas dos filmes da Walt Disney, que o Coral pretende apresentar ao público ainda neste ano.

A singeleza do momento encantou as crianças, que esperaram ansiosas pelo acontecimento. Cibele Heloísa Silva Duarte, mãe da pequena Lis de oito anos, colaborou na organização e fala da importância que a confraternização tem para o desenvolvimento das crianças, e do carinho dos profissionais do Projeto Oficinas Cultuais com os pais e alunos. “É visível a felicidade que nossas crianças sentem em poder fazer parte de um projeto tão lindo. É importante tanto para a comunidade, quanto para o crescimento e desenvolvimento dos nossos filhos para que possam torna-se pessoas do bem e que saibam a importância de fazer o bem. A união e a força de vontade é o segredo pra que tudo dê certo, e no final das contas ganhamos todos nós: filhos, pais, professores, comunidade e a família”. Além de Cibele, também ajudaram na organização os pais Luciano Teixeira, Joce Brito, Laura Cristina Dutra Rogero, Carine Guielcer e a professora de teclado Maria José Delgado.

A professora Anna Lehm ressalta que: “esses momentos de confraternização e alegria são fundamentais pra motivar os coralistas e alunos a estreitar os laços de amizade e o clima de união pra etapa final, pois, vem pela frente muitos ensaios e, por fim, nosso importante Recital dia 30 de novembro”.






Associação Cultural Zé Amândio realiza encontro recheado de delícias e boa música em celebração a Primavera.


Acontece no sábado, 3 de novembro a partir das 19 horas, a Noite Cultural da Primavera da Associação Cultural Zé Amândio, na sede do Projeto Casa Escola, rua Leopardo esquina com rua Leão Marinho, no bairro José Amândio. Os presentes poderão se deliciar com cachorro quente a R$ 5,00, e o famoso café colonial da Nanda ao custo de R$ 10,00 por pessoa. A renda é revertida para a realização do Recital dos alunos da instituição em dezembro, como encerramento das atividades de 2018. Embala o público um repertório de MPB da dupla Rolf Eiras e Paulo Henrique Neto.

A Associação Cultural Zé Amândio foi criada em 2007, é presidida por sua fundadora Fernanda Nadir da Silva e atualmente agrega 15 crianças e adolescentes. A Noite Cultural tem o apoio do Instituto BoiMamão, da Prefeitura de Bombinhas, da Fundação Municipal de Cultura, do Programa Municipal de Salvaguarda do Patrimônio Cultural e Edital Mestra Elza Rosa.




 Evento no Engenho do Sertão celebra os 20 anos de atuação da Ong enaltecendo memórias alimentares e oralidade.



O Instituto BoiMamão realizou de 17 a 19 de outubro o projeto “Teias Agroecológicas Memórias Alimentares 'Das Gentes' de Bombinhas e Algarve” no Museu Comunitário Engenho do Sertão, em parceria com o Grupo de Pesquisa Turismo, Espaço e Sociedade – TES, do Mestrado em Saúde e Gestão do Trabalho, da Univali, com apoio do Programa Municipal de Salvaguarda do Patrimônio Cultural e Edital Mestra Elza Rosa da Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas.

O acontecimento pautou em rodas de conversas sobre costumes e ritos alimentares, a memória em torno do feitio e das relações humanas envolvidas no processo, com direito a uma visita guiada pelo técnico agrícola Daniel Balbinotti aos canteiros de plantas e ervas comestíveis, troca de versinhos de Pão-Por-Deus e muitas degustações de iguarias bombinenses, algarvias e amazonenses.

Dois ícones da cozinha internacional participaram, juntamente a Dra. Yolanda Flores e Silva organizadora do encontro em parceria a Rô do Engenho, sendo, a culinarista Maria de Jesus Souza Silva Dias de Algarvia/Portugal, e o renomado chefe da cozinha da região Amazônica Ofir Nobre de Oliveira, um paraense que além de conquistar o paladar das mesas mais requintadas da Europa, África e Ásia, é o nome por trás de chefes balados no Brasil como Alex Atala, considerado o sétimo melhor cozinheiro do mundo pela Best Chef Awards 2018.

Bombinhas também teve a participação de especialistas da gastronomia, como Rúbia Melo e sua mãe Maurília Pinheiro, dona Benta Severino Lucinda Zenísio, Rosane Fritsch e a Mestra da Cultura Tradicional de Bombinhas Salete Maria Pinheiro Pereira.

A presidente do instituto BoiMamão, Rô do Engenho, ressalta que os três dias em torno dos usos e costumes culinários e suas memórias alimentares encerra as festividades do 20º aniversário do Instituto BoiMamão, e também marca os 270 anos da presença açoriana em Santa Catarina. “Fechamos nosso aniversário em grande estilo, a Ong existe porque nas comemorações dos 250 anos da presença açoriana no estado eu estava lá e me impulsionei a criar a instituição. Foi tudo lindo, porque celebramos a memória com a diversidade de sabores e saberes apresentados pelas nossas Mestras, pela Mestra portuguesa e pelo alquimista Ofir, e tendo junto conosco vários jovens. Então, a sensação é de missão cumprida”, Rô ainda enfatiza a parceria contumaz e muito bem-vinda com a professora Dra. Yolanda.

A cooperação do trio Rô, Yolanda e Ofir deu tão certo que intencionam trazer para a península em 2019 um Festival gastronômico, que engloba tanto os temperos locais quanto os amazonenses, com pratos a partir da mandioca, como os com base na mandioqueira degustados na noite de sexta-feira. Também ensaiam a realização de mais uma oficina gastronômica ainda neste ano.


terça-feira, 23 de outubro de 2018



Alunos de Artes do Projeto Oficinas Culturais convidam para Mostra anual de seus trabalhos.



Acontece no dia 27 de outubro, sábado, das 18 às 20h00, na Casa de Cultura Piana do Crivo, rua Primavera, 28, Morrinhos, a Exposição anual dos alunos de Artes do Projeto Oficinas Culturais, sob a batuta da professora Daniela Rocco. Além de mostrar seus talentos e confraternizar com amigos, familiares e comunidade em geral, os alunos recebem o certificado de participação da oficina e o portfólio dos trabalhos realizados.


Este ano a oficina contabilizou 39 alunos que trabalharam técnicas de papel machê, papel frappé, cerâmica, desenho, pintura em tela, aquarela, biscuit, bordado, desenho com pastel, origami, escultura, criação de fantoches e bonecos.
A entrada e a classificação são livres. Informações: (47) 3393-3706.



Exposição de Artes dos alunos do Projeto Oficinas Culturais
Quando: 27 de outubro, quarta-feira, das 18 às 20h00
Onde: Casa de Cultura Piana do Crivo, rua Primavera, 28, Morrinhos
Realização: Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas, através do Projeto Oficinas Culturais
Informações: (47) 3393-3706, Casa de Cultura Piana do Crivo
Entrada e classificação: Livres