sexta-feira, 13 de julho de 2018





Banda de música formada pelos próprios alunos, animam intervalo estendido na EEB Leopoldo José Guerreiro.



Toda quarta-feira os alunos da Escola de Educação Básica Prefeito Leopoldo José Guerreiro, no bairro de Zimbros, têm o intervalo diferenciado com horário estendido, e em um dos saguões da escola, logo depois do lanche, a música ganha o espaço e reina absoluta por meia hora, com um repertório pop/rock executado pelos próprios alunos. A ideia partiu do professor de artes Pablo Villanova, graduado em música, que enxergou um anseio musical nos alunos, levou de sua casa alguns instrumentos e caixas de um antigo estúdio que tinha, reuniu os equipamentos que a escola possui e incentivou os alunos a trazerem os seus, e assim, nasceu a banda do Leopoldo. Interessante é que não é fixa, qualquer aluno pode participar se quiser, basta ensaiar às terças-feiras a noite com o grupo e desabrochar.

A gestora escolar Ana Beatriz Passos, a Bia, explica que tudo começou timidamente, hoje agrega os professores e tem a participação dos alunos dos Ensinos Fundamental e Médio. “No intervalo é comum a agitação dos alunos, a correria, o fazer ‘arte’. Com a banda eles se concentram, a criatividade é estimulada, trocam ideias, repertórios. Para que tudo isso aconteça, especificamente às quartas-feiras, ampliamos o horário do intervalo”, destaca a professora Bia.

O professor Pablo Villanova ressalta que os alunos já queriam este espaço, todavia, não tinham vislumbrado a própria escola como ambiente ideal, e quando integrou a equipe pedagógica em 2017, percebeu que havia uma quantidade alta de alunos que sabem tocar instrumentos. “Nos reunimos pra tocar música em comum, com repertório também montado em comum. Eu trouxe de casa uma bateria, algumas caixas e um baixo, eles trouxeram o que tinham, a escola fornece alguns equipamentos e formamos a banda. E tem o pessoal que fica no entorno, observam e cantam juntos, e claro, também são motivados a participar”.

O baixista Rodrigo Melo acentua que se a banda não toca os alunos sentem falta: “a ideia é não deixar o recreio repetitivo ou monótono, e quando a gente não toca todos perguntam ‘cadê a banda?’”. Já o guitarrista e vocalista Alexandre da Silva enfatiza a interação que a música proporciona. “Não é só a gente que toca instrumentos, tem uma galera que toca também, então é um meio de interagir, de juntar as pessoas que tocam e cantam”, ainda comenta, que da mesma forma tem o pessoal do esporte e da dança que aproveitam o horário de intervalo estendido pra reunir as tribos.

A escola também agrega projetos de orquidário, compostagem, ervas medicinais e plantio de árvores nativas e frutíferas no cotidiano dos alunos, realizados de forma multidisciplinar, aliás, celebra neste mês a 167ª árvore plantada em seu pátio. A professora Bia, também comunica, que se alguém tiver instrumentos musicais usados ou novos e queira doar, a escola aceita, pois, têm muitos alunos interessados em aprender a tocar e não possuem o instrumento.


quarta-feira, 11 de julho de 2018







A 3ª edição da gincana entre os pescadores artesanais de tainha reúne 12 ranchos na praia de Bombinhas.


Foi realizado no último final de semana, entre os dias 6 e 8, o III Saragaço, uma gincana entre os pescadores artesanais de tainha que também tem o objetivo de celebrar o encerramento da pesca artesanal. Este ano o acontecimento reuniu 12 ranchos, que disputaram com muita diversão as provas nos três dias do festejo. Sagrou-se vitoriosa a equipe do rancho "Tataca e Gilberto" da praia de Bombinhas, com as equipes dos ranchos "Estaleirinho" da praia do Estaleirinho, de Balneário Camboriú, e "Barra" da praia de Bombas em segundo lugar, e na terceira colocação os ranchos "Ingleses" da praia do Retiro dos Padres e "Cantinho do Bejamim" da praia da Bombinhas.

Além dos três primeiros colocados ainda participaram os ranchos: “Mestre Naro” da praia da Sepultura, “Vô Ci” do bairro Perequê de Porto Belo, “Apolônio” e “Família Melo” de Bombas, “Praia de Fora” de Quatro Ilhas, “Do João” e “Maré Mansa” ambos da praia de Canto Grande. A gincana levou para a praia a comunidade bombinense, visitantes e proporcionou os atrativos artísticos: Baile, apresentação do grupo Sarau Afro-açoriano, casamento caipira com o tema da copa, quadrilha e encerrou o festejo o Trio Forró Brasil.

O acontecimento é realizado pela equipe Saragaço e contou com o apoio da Prefeitura de Bombinhas e da inciativa privada.





A 3ª edição do Sarau da Casa de Cultura promete aquecer o inverno e desabrochar talentos.




Sábado, dia 21 de julho, às 16 horas acontece o terceiro Sarau da Casa de Cultura, como o nome já diz, na Casa de Cultura Piana do Crivo, rua Primavera, 28, Morrinhos. 

O encontro promove qualquer tipo de manifestação cultural em toda a sua diversidade: declamação de poesias, leitura de trechos de livro, canto, instrumentos, dança, breve exibição teatral ou circense, enfim, a expressão artística que a pessoa sentir desejo de apresentar. Portanto, é dia de soltar a voz e deixar transbordar o “ser arte”, que existe dentro de cada um.

A realização é dos alunos do Projeto Oficinas Culturais, da Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas, e a participação é aberta a todos, independente de ser aluno das oficinas. Este ano o Sarau promete uma decoração toda especial, surpresa, aos participantes com a assinatura da Produtora Cênica e Pesquisadora da Cultura Retrô Wanessa Rosa.

O quê: Sarau da Casa de Cultura
Quando: 21 de julho, sábado, às 16 horas
Onde: Casa de Cultura Piana do Crivo, rua Primavera, 28, Morrinhos
Entrada e classificação: Livre
Realização: Projeto Oficinas Culturais da Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas
Apoio: Retrô Produções Corporativas
Informações: (47) 3264-7478

sexta-feira, 6 de julho de 2018




Segundo sábado de julho tem Balaio Cultural – Feira de Artes e Artesanato.


A Comissão Organizadora do Balaio Cultural – Feira de Artes e Artesanato, comunica aos expositores, artistas e artesãos que desejam comercializar seu produto na feira e aos interessados em participar da praça gastronômica, que as inscrições para a feira de agosto, que acontece no dia 14, sábado, já estão abertas pelo link: https://goo.gl/forms/vLP7tEYEUWGmaaAB3. As inscrições encerram-se no dia 11 de julho às 11 horas., sendo que os interessados devem apresentar seu produto à Comissão no tdia 11 de julho, quarta-feira, a partir das 14 horas, na sede da Fundação Municipal de Cultura, rua Parati, 319, Centro.

A 10ª edição do Balaio Cultural leva para rua Parati as atrações artísticas: apresentação dos alunos da turma de Ballet Baby Class sob responsabilidade da professora Jéssica Delgadinho, oficina de Origâmi com a professora Daniela Rocco, Grupo de Percussão a Cor do Som sob a coordenação do profesor Erivaldo Cavalcante, todos integrantes do Projeto Oficinas Culturais da Fundação Municipal de Cultura – FMC. Apresentação da Banda Muncipal de Bombinhas com a regência do Maestro Carlos Caetano, também projeto da FMC, apresentação do Grupo de Dança Compasso Gaúcho, de Balneário Camboriú, e encerra o Balaio Cultural de julho a animação e a energia da Zumba no Balaio com a professora Rosanne Leme da Praia Gym Academia, com a participação de quem o desejar.

O Balaio Cultural é realizado pelo grupo de Artesãos e Artistas de Bombinhas com o apoio da FMC, na Rua Parati, quadra da praia, mesmo espaço da Feirinha de Verão, das 11 às 18 horas. Informações pelo (47) 99654-2890 (Somente Whatsapp), com Miriam Vaccarelli Presidente do Grupo de Artesãos e Artistas de Bombinhas/SC – Gaab, e (47) 3264-7478 Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas/SC.


Foto Rosivaldo Flausino




Com maior delegação no II Fórum Estadual de Conselheiros de Cultura, conselheiros bombinenses voltam pra casa com bagagem repleta de motivação e vontade de arregaçar, ainda mais, as mangas.


Aconteceu na cidade de Chapecó nos dias 2 e 3 de julho o II Fórum Estadual de Conselheiros de Cultura, reunindo 145 participantes oriundos de 44 municípios, sendo deste montante 32 Conselhos dos 60 instituídos no Estado. O Fórum teve como diretrizes dois eixos: o primeiro é a necessária atuação transversal do Conselho Municipal de Políticas Culturais – CMPC, e as demais estruturas públicas de gestão, no intuito de evidenciar o poder articulador e integrador da cultura capaz de melhorar o desenvolvimento social, cultural e econômico dos municípios; o segundo eixo focou no fomento à cultura. Para além de legislações que garantam recursos financeiros aos órgãos gestores de Cultura, também foi abordado o fomento a partir de recursos advindos de renúncia fiscal via Lei Rouanet. Este tema contou com a participação da assessora da FIESC – SESI/SC, Andressa Mongruel Martins Vicenzi, que apresentou o programa Fundo Social, que tem o objetivo de aproximar produtores com projetos aprovados pela Lei Rouanet e as indústrias com tributação sobre o lucro real, autorizados a financiar projetos via renúncia fiscal. Um conteúdo em pauta também foi a economia criativa.

Foto Rosivaldo Flausino
Bombinhas levou uma delegação de oito conselheiros, aliás recorde no acontecimento, sendo os conselheiros governamentais Nívea Maria da Silva Bücker, também presidente do Conselho dos Gestores Municipais de Cultura de Santa Catarina – Congesc e Conselheira Estadual de Cultura, e Silvana Leone (Educação). E os conselheiros representantes da sociedade civil: Marcinha – Márcia Cristina Ferreira (Literatura), Luciano Braz Teixeira (Literatura), Marília Dias (Artes Cênicas), Carine Laranjeiras (Artesanato) e Jonatan Bardini dos Anjos (Culturas Populares), este último presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Bombinhas – ComCultura, e a secretária-executiva do Conselho Tábata Torres.

O presidente do Conselho Estadual de Cultura, Marcondes Marquetti, acentua que o Conselho trabalha uma agenda de diálogo com os candidatáveis na elaboração de um debate acerca das políticas públicas culturais: “nós do Conselho cultivamos uma expectativa que consigamos ter nestes três meses que temos pela frente um diálogo próximo com aqueles que pretendem obter a aprovação popular para virem a governar pelos próximos quatro anos”.

Foto Luciano Teixeira
A conselheira Silvana Leone, representante da Secretaria de Educação, fala da importância das vivências do Fórum. “Pude testemunhar um viés de empoderamento do êxito desse Fórum de Cultura desde a parte legal, quanto a agregação de contribuições para com os que ali se encontravam, promovendo o envolvimento e a sustentabilidade identitária da nossa cartografia Cultural Catarinense”. Já, o conselheiro Luciano Teixeira, representante da sociedade civil da setorial de Literatura, ressalta o conhecimento apreendido: “é importantíssimo adquirir conhecimento para colaborar com o desenvolvimento da Cultura Estadual e sobretudo de nossa amada cidade Bombinhas”.

A conselheira e presidente da Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas e também presidente do Congesc, Nívea Maria da Silva Bücker, enfatiza o envolvimento bombinense na cultura em âmbito regional. “Mais uma vez Bombinhas se destaca na gestão cultural, dessa vez com a atuação do Conselho Municipal de políticas culturais. Bombinhas teve a delegação mais representativa do evento, e todos os conselheiros tiraram muito proveito, e retornaram pra Bombinhas com muita motivação pra continuidade dos trabalhos do Conselho”.

Ao final dos trabalhos foi eleita a cidade de Itajaí para sediar o III Fórum Estadual de Conselheiros de Cultura e elaborada a Carta de Chapecó contendo as reivindicações dos Conselhos e os procedimentos e responsabilidades dos entes envolvidos com a Cultura no Estado de Santa Catarina.

Foto Alex Dias


sexta-feira, 29 de junho de 2018




A próxima quinta-feira é dia de fazer e degustar beijú, e tomar um cafezinho fresquinho regado a boa conversa.

Acontece na quinta-feira, 5 de julho, mais uma Tarde do Beijú, das 14 às 17 horas, no Espaço Cultural Engenho do Miminho. O encontro de saberes e sabores é realizado na primeira quinta-feira dos meses de abril a novembro. Trata-se de um encontro das matronas bombinenses que se reúnem em torno de uma fornalha centenária e compartilham seu ser, saber e fazer cultural com visitantes, estudantes e comunidade em geral no feitio e degustação do beijú, uma espécie de biscoito a base da massa da farinha de mandioca. Tudo regado a um delicioso café e muitos causos.

O acontecimento é realizado pela Prefeitura de Bombinhas, por meio da Fundação Municipal de Cultura, tem a entrada e a classificação livres, todavia, grupos devem fazer agendamento pelo telefone (47) 3264-7478.

A FMC convida população e visitantes para prestigiarem este importante acontecimento de salvaguarda e manutenção da tradição bombinense.

O quê: Tarde do Beijú
Quando: 5 de julho, das 14 às 17 horas
Onde: Espaço Cultural Engenho do Miminho, final da rua Hiena s/n, José Amândio
Informações: Sede administrativa da FMC 3264-7478.
Entrada e classificação: Livres
Promoção: Prefeitura de Bombinhas
Realização: Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas


terça-feira, 26 de junho de 2018

Foto Luiz Felipe de Melo



FMC realiza primeiro Recital de Canto de 2018.





Foto Luiz Felipe de Melo
Uma noite mágica foi a da última sexta-feira, 22 de junho, protagonizada pelos alunos das aulas de Técnica Vocal adulto e adolescente e do Coral Infantojuvenil EnCanto, do Projeto Oficinas Culturais, da Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas. Uma vez mais, o palco sagrado do Auditório Dona Dinha – Alair Maria Stapait, da EEB Maria Rita Flor, foi o cenário para um desfile de talentos, tanto nas exibições solo, quanto em grupo. No total foram sete solos, duas apresentações do grupo de Técnica Vocal adulto, duas das turmas adolescentes e o Coral Infantojuvenil EnCanto interpretou quatro canções.

Este ano as aulas de canto propiciam dois recitais, sendo o segundo no final de 2018, em decorrência do encerramento do ano letivo. Atualmente são 55 alunos em técnica vocal e 40 no canto coral infantojuvenil, distribuídos em nove turmas. A professora titular das oficinas, Anna Lehm, fala do diferencial de trabalhar com a arte: “me sinto privilegiada em poder fazer parte do Projeto Oficinas Culturais, e, principalmente, por ter encontrado ali amigos, colegas de trabalho e alunos maravilhosos, talentosos e dedicados. Tudo isso tem gerado excelentes resultados e o Recital não poderia ser diferente, todos deram o melhor de si, cantaram com alma e técnica, foi uma noite memorável”, ressalta Anna Lehm.

Foto Luiz Felipe de Melo
Vitor Gimenez até o ano passado era aluno do Projeto Oficinas Culturais, e tornou-se instrutor auxiliar da professora Anna, e atualmente tem uma turma de Técnica Vocal adolescente sob sua batuta, este Recital marca sua estreia como mentor, e não esconde a emoção e a gratidão. “Foi incrível poder ajudar na preparação vocal dos alunos, vibrar a cada acerto e tentar acalmá-los na hora do nervosismo. Deixo aqui meu agradecimento a Anna por depositar toda a confiança em mim para participar desse projeto, agora como professor. Foi uma noite inesquecível”, enfatiza Vitor.

Foto Luiz Felipe de Melo
A aluna Fernanda Célia Martins faz técnica vocal há um ano e meio e o Recital foi sua primeira exibição solo pública, como muitos dos que se apresentaram, e resume bem o sentimento de todos os alunos: “foi realmente emocionante! Fiquei um pouco nervosa pela avaliação da professora mas no final foi tudo lindo e me senti muito feliz com os elogios que recebi. Amo cantar e quero a cada dia aprender mais”.

O próximo acontecimento envolvendo os alunos de canto acontece no dia 21 de julho no Sarau da Casa de Cultura, às 16 horas, na Casa de Cultura Piana do Crivo, rua Primavera, 28, Morrinhos, realizado pelos alunos do Projeto Oficinas Culturais que estendem o convite a toda a comunidade bombinense.

Foto Luiz Felipe de Melo



sexta-feira, 22 de junho de 2018




Projeto Oficinas Culturais amplia acesso à comunidade e inicia aulas no bairro José Amândio.


A Fundação Municipal de Cultura comunica que estão abertas as inscrições para aulas de violão iniciante no Espaço Cultural “Engenho do Miminho”. As aulas iniciam dia 2 de julho com disponibilidade tanto para adultos, quanto para infantojuvenil, às segundas-feiras no período vespertino e às terças-feiras no período matutino. As inscrições podem ser feitas na sede administrativa da FMC (rua Parati, 319, Centro), na Casa de Cultura Piana do Crivo (rua Primavera, 28, Morrinhos), ou direto com o professor Deivid Marques ao se apresentar para as aulas. Para tanto, é necessário apresentar documentos pessoais (CPF e RG) e comprovante de residência. O Espaço Cultural “Engenho do Miminho” localiza-se no final da rua Hiena, s/nº, no bairro José Amândio, próximo à Câmara de Vereadores.

Atualmente o Projeto Oficinas Culturais oferece 16 oficinas diferenciadas nos segmentos de artes, dança, música, libras e canto, onde 13 profissionais, com currículo exemplar, atuam nos bairros Canto Grande, Centro, Morrinhos e José Amândio com o objetivo de disponibilizar o acesso às artes e a diversidade cultural à comunidade.

Além das vagas para as aulas de violão no bairro José Amândio, ainda há disponibilidade nas seguintes oficinas nos demais espaços culturais: Técnica Vocal Adolescente iniciante (11 a 16 anos), Técnica Vocal Iniciante adulto, Violão (a partir de 10 anos), Guitarra (a partir de 10 anos), Artes (6 a 12 anos), Percussão avançado (necessário experiência), Dança Livre (a partir de 12 anos), Musicalização Infantil (4 a 6 anos) e Libras Infantil (7 a 13 anos). Informações 3393-3706.


O quê: Aulas de violão iniciante no Espaço Cultural “Engenho do Miminho”
Quando: Início em 2 julho, às segundas-feiras no período vespertino e terças-feiras no período matutino
Onde: Espaço Cultural “Engenho do Miminho”, final da rua Hiena, s/nº, José Amândio (próximo à Câmara de Vereadores)
Inscrições: sede administrativa da FMC (rua Parati, 319, Centro), Casa de Cultura Piana do Crivo (rua Primavera, 28, Morrinhos), ou direto com o professor Deivid Marques ao se apresentar para as aulas
Informações 3393-3706
Realização: Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas

terça-feira, 12 de junho de 2018



Alunos das aulas de técnica vocal, do Projeto Oficinas Culturais, realizam Recital no final do mês de junho.


Na sexta-feira, 22 de junho, acontece um Recital de Canto no Auditório Dona Dinha – Alair Maria Stapait, da EEB Maria Rita Flor. O acontecimento marca a primeira apresentação pública de solos dos alunos de técnica vocal adolescente e do grupo adulto que iniciou as aulas no ano de 2017, do Projeto Oficinas Culturais, da Fundação Municipal de Cultura, de responsabilidade da professora Anna Lehm e do professor Vitor Gimensez. Na ocasião, também acontece a participação do Coral Infantojuvenil EnCanto e do grupo intermediário de Técnica Vocal.

O Recital é aberto ao público e a classificação é livre.

O quê: Recital de Canto
Quando: 22 de junho, sexta-feira, às 19 horas
Onde: Auditório Dona Dinha – Alair Maria Stapait, da EEB Maria Rita Flor, rua Gaivota, 222, Bombas.
Entrada e classificação: livres




Conselheiros Municipais de Cultura formalizam reconhecimento ao Ministério da Cultura, pela realização de oficina de capacitação do Edital de Culturas Populares em Bombinhas.

Na última reunião ordinária do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Bombinhas – ComCultura, realizada no dia 11 de junho, os conselheiros por unanimidade aprovaram uma Moção de Aplausos à Oficina de Apresentação e Orientações do Edital do Prêmio “Culturas Populares – Edição Selma do Coco”, realizada pelo técnico Alexandre Gouveia Martins, no dia 26 de maio no município de Bombinhas.

O acontecimento, gratuito e aberto ao público, explanou sobre o edital, com o objetivo de capacitar agentes e produtores culturais a inscreverem projetos. Tal ação promove o fortalecimento das políticas públicas de cultura voltadas a salvaguarda do patrimônio cultural imaterial, que é de fundamental importância para a manutenção dos fazeres tradicionais da comunidade bombinense. Por este motivo, o ComCultura formaliza a condecoração por meio de Moção por ser uma forma de reconhecer o trabalho do Ministério da Cultura, não só em lançar o edital e gratular iniciativas e mestres que mantêm a cultura tradicional brasileira, mas também em promover a capacitação dos envolvidos no setor cultural e qualificá-los para participar do prêmio. E essa capacitação não seria tão eficiente se não fosse a dedicação do técnico Alexandre Gouveia Martins, que de forma clara e concisa, esclareceu todos os aspectos do edital, compartilhando orientações e sua experiência para a elaboração de qualquer projeto.

A presidente da Fundação Municipal de Cultura destaca que essa valorização promove o entendimento do quão significativa é essa ação, não somente para o município de Bombinhas, mas para toda a região Sul do Brasil, já que o técnico se desdobrou para atender o mair número possível de cidades dos três estados. “Dentre grandes centros, Bombinhas foi contemplada com essa oficina, o que evidencia o importante trabalho de salvaguarda do patrimônio cultural que o município vem realizando. Um exemplo disso, é o título de Mestre da Cultura Tradicional, instituído pela lei municipal 1326/2013, que reconhece os mantenedores e transmissores dos saberes tradicionais da comunidade”, esclarece Nívea, que também é conselheira de cultura.

Entre os conselheiros foi consenso que o setor cultural bombinense é privilegiado em receber um profissional da monta do técnico Alexandre, que se diz impressionado com o cenário encontrado na cidade. “Vislumbrei várias ações que são desenvolvidas na área da cultura popular aqui que são muito significativas, e não é apenas uma questão quantitativa, mas qualitativa”, ressalta Alexandre.


segunda-feira, 4 de junho de 2018




A próxima quinta-feira é dia de fazer e degustar beijú, e tomar um cafezinho fresquinho regado a boa conversa.



Acontece na quinta-feira, 7 de junho, mais uma Tarde do Beijú, das 14 às 17 horas, no Espaço Cultural Engenho do Miminho. O encontro de saberes e sabores é realizado na primeira quinta-feira dos meses de abril a novembro. Trata-se de um encontro das matronas bombinenses que se reúnem em torno de uma fornalha centenária e compartilham seu ser, saber e fazer cultural com visitantes, estudantes e comunidade em geral no feitio e degustação do beijú, uma espécie de biscoito a base da massa da farinha de mandioca. Tudo regado a um delicioso café e muitos causos.

O acontecimento é realizado pela Prefeitura de Bombinhas, por meio da Fundação Municipal de Cultura, tem a entrada e a classificação livres, todavia, grupos deve fazer agendamento pelo telefone (47) 3264-7478.

A FMC convida população e visitantes para prestigiarem este importante acontecimento de salvaguarda e manutenção da tradição bombinense.

O quê: 1ª Tarde do Beijú de 2018
Quando: 7 de junho, das 14 às 17 horas
Onde: Espaço Cultural Engenho do Miminho, final da rua Hiena s/n, José Amândio
Informações: Sede administrativa da FMC 3264-7478.
Entrada e classificação: Livres
Promoção: Prefeitura de Bombinhas
Realização: Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas