quinta-feira, 20 de agosto de 2015



Com o Açor cada vez mais próximo, FMC intensifica vivências culturais com as unidades escolares.

Na última quarta-feira, dia 19 de agosto, Bombinhas recebeu uma vez mais, a visita do professor, historiador e museólogo Gelci Coelho, conhecido como Peninha, que realizou duas palestras no município: durante a tarde para os alunos dos 7º, 8º e 9º anos da Escola de Educação Básica Prefeito Leopoldo José Guerreiro e no início da noite para o corpo docente do Centro de Educação Infantil Cantinho da Felicidade.

Com os alunos entre 11 e 13 anos, as gargalhadas foram generalizadas ao verem boitatás, mulas sem cabeça, bruxas e tantos personagens desfilarem a sua frente e a inocência infantil encantou Peninha. “Adorei essas crianças, muito bom falar para este público jovem e interessado na cultura popular”. Ao contar a lenda sobre Nossa Senhora Aparecida, o siri, o linguado e as tainhas o mestre se derreteu ao ver que as crianças conheciam a narrativa: “isto é muito importante porque os pais estão contando a seus filhos a nossa tradição”, destaca Peninha.


Acompanharam os alunos nesta palestra os professores Fernanda Laila (língua portuguesa), Cláudia Marino (ciências), Sonia Marieta Severo (assistente técnico pedagógica), Valter João Martim (assistente técnico de gestão educacional), Ana Beatriz Estevão (gestora) e Joana D`Arc Portella Rocha (geografia). A professora Joana D`Arc fez questão de expressar sua gratidão ao mestre pelos conteúdos de sua autoria e que foram importantíssimos para sua graduação nos anos 80 na Universidade de Federal de Santa Maria. “Eu tinha a disciplina de história e o acesso a livros, sobre a História Oral, era muito difícil, nós fazíamos cópias das obras do professor Peninha para estudar”, comenta a professora.

No final do dia foi a vez dos professores e monitores do Centro de Educação Infantil Cantinho da Felicidade receber o historiador. Ao grupo somaram as gestoras Gislaine Maia, do Cei Débora Selma da Silva de Santana e Jaciara Pinheiro, do Cei Tempo Feliz.

Uma vez mais as narrativas do mestre deixou a todos entusiasmados até o último minuto, sem contar que Peninha além de ser um ícone da Cultura Popular, tem uma didática e metodologia singulares, que prende o público até o último segundo. Desta vez o tema dos Ceis convidados, Brincadeiras Infantis, também, entraram na roda de conversa.

As palestras tiveram por objetivo sanar dúvidas e ampliar conhecimentos acerca dos temas dos trabalhos que as escolas desenvolvem para exposição e apresentação na 22ª Festa da Cultura Açorina de Santa Catarina, que acontece entre os dias 2 e 4 de outubro, no bairro de Bombas, proporcionadas pela Fundação Municipal de Cultura e Núcleo de Estudos Açorianos – Nea da Ufsc.


A gestora do Cei Cantinho da Felicidade, Janaína Pereira, destaca que os saberes compartilhados por Peninha são fantásticos. “Ele é um mestre em cultura de base açoriana, tradicional e em história oral. Ouvi-lo nos faz entrar nesse mundo mágico das lendas, compreender os mitos e se apaixonar cada vez mais por nossa cultura”, ressalta Janaína.