segunda-feira, 21 de setembro de 2015






Diante de uma plateia entusiasmada os agraciados recebem seu reconhecimento.

A noite de 18 de setembro se torna mais um marco da história bombinense com a realização da Solenidade de entrega do Troféu Açorianidade, no Centro de Eventos da Pousada Vila do Farol. Organizada pela Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas e Núcleo de Estudos Açorianos – Nea da Universidade Federal de Santa Catarina, propiciou muita emoção, tradição e história aos participantes.

Considerada uma noite de gala pela comunidade local contou com a participação da prefeita Ana Paula da Silva, a Paulinha, da presidente da Fundação Catarinense de Cultura, Maria Terezinha Debatin, das vereadoras Lourdes Matias, presidente da Câmara de Bombinhas e Míriam Victorero, além dos cabeças da organização Nívea Maria da Silva Bücker, presidente da FMC e Joi Cletison, Coordenador do Nea.

Numa cerimônia descontraída, marcada pelo riso solto, desfilaram pelo palco os 12 agraciados com o troféu 2015, todos emocionados, alguns não conseguiram segurar as lágrimas.


A prefeita Palinha, anfitriã do evento, ressaltou a dedicação da Fundação Municipal de Cultura e fez o lançamento oficial da 22ª Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina, que acontece de 2 a 4 de outubro no bairro de Bombas. “Agradeço imensamente o envolvimento da população bombinense, a equipe da Fundação de Cultura que trabalha incansavelmente para este acontecimento, tão importante para nossa cidade e para a cultura do litoral catarinense. Estamos muito felizes em sediar o Açor e este Troféu que recebemos hoje eu repasso as mãos da Nívea, pois ele é muito mais dela que meu”, destaca Paulinha.


Nívea Maria da Silva Bücker, presidente da FMC, acentuou o compromisso de sua equipe e explicou que os últimos dois anos, todos, vivem e respiram a realização do Açor. “Agora estamos há apenas 15 dias do evento e muito felizes de entrar para o rol dos contemplados com essa festa. Nos esmeramos muito na organização, queremos deixar nossa marca na história do acontecimento. Já que a prefeita me repassou o troféu eu o entrego a comunidade bombinense, que abraçou lindamente conosco a realização dessa festa”, enfatiza Nívea.


O coordenador do Nea, Joi Cletison, organizador dos 22 anos de Açor e homenageado com o Troféu Especial, fez questão de sublinhar o compromisso da FMC na realização do festejo e visivelmente emocionado falou da honraria que recebeu. “Como organizador do troféu e do Açor, jamais imaginei acatar uma indicação para que eu recebesse o troféu, mas o Conselho Deliberativo aprovou a indicação feita pelo conselheiro Acyr. Me sinto honrado e muito feliz com o reconhecimento”, destaca Joi.

A artista plástica bombinense Miriam Vaccarelli, agraciada com o Troféu Ilha da Flores, falou de seu amor por Bombinhas e pela arte. “Me apaixonei por esta terra há 30 anos, há 22 decidi que moraria aqui, do jeito que desse. Aqui conheci meu amor de verão para sempre, tive meus filhos e me descobri artista e desenvolvi meu talento. Não importa minha nacionalidade argentina, me considero açoriana sim, porque a arte não tem nacionalidade, etnia, ela é universal. Hoje é um dos dias mais felizes da minha vida”, frisa artista.

O diretor-geral do grupo Vila do Farol, recebeu em nome da empresa o Troféu Ilha de Santa Maria, fez questão de reiterar o apoio da empresa a cultura local e adiantou que em alguns meses o grupo repassa a Prefeitura 800 metros das terras próximas a Capelinha de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, para ampliação do cemitério entre os bairros de Bombas e Centro. “Quando inciamos nossas atividades em Bombinhas há 15 anos, nos inserimos na comunidade local e portanto com apoio e valorização da cultura. Acreditamos que não há como ser diferente. Abraçamos o projeto do Instituto Boimamão junto a Rô, reconstrução da capelinha junto a Fernanda da Silva, a revista TU VISSE?! E continuamos nessa proposta de investir no social, no ambiental, em recursos humanos e especialmente na valorização da cultura local”, evidencia Mario Pera.

Além dos citados, ainda, receberam a deferência do Troféu Açorianidade 2015: Troféu Ilha Terceira (Grupo Folclórico) Grupo Folclórico Municipal Alma Açoriana de Barra Velha; Troféu Ilha de São Jorge (Personalidade) a Sra. Maria da Graça Pereira de Porto Belo; Troféu Ilha do Pico (Mestre dos Saberes e Fazeres) o Sr. Valdeli Cardoso de Souza (Lili da Rabéca) de Florianópolis; Troféu Ilha do Faial (Administração Municipal) a Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul; Troféu Ilha da Graciosa (Pesquisador) a Sra. Maria do Carmo Ramos Krieger de Penha; Troféu Ilha de São Miguel (Instituição Ensino Superior ou Cultural) a Casa Açoriana Artes e Tramoias de Florianópolis; Troféu Ilha do Corvo (Artesão) a Sra. Zenirma Martinha Martins (Nilda) de Palhoça e o Troféu Ilha de Santa Catarina (Escola de Ensino Fundamental/Médio) a Escola Municipal José Fernandes Silveira de Içara.
A cerimônia contou com a participação da tocata do grupo Folclórico Mixtura de Bombinhas que realizou a abertura e uma apresentação especial do grupo agraciado com o Troféu Ilha Terceira, Alma Açoriana de Barra Velha.

O funcionário da Pousada Vila do Farol, Edson José Neves, resumiu a emoção de quem prestigiou o evento. “Chego a me arrepiar. Quando vi o grupo açoriano dançando, me lembrei de quando eu morava em Guarapuava e participava de um grupo etno Africano e também convivia com o grupo português. Se eu não trabalhasse na Vila do Farol, se não estivesse nos bastidores desta solenidade, com certeza estaria junto com o pessoal da cultura, de fora não ficaria”.