segunda-feira, 21 de março de 2016


Reunião de equipe da FM, marca início do Projeto Oficinas Culturais regada a conhecimento e motivação.

No último sábado, dia 19 de março, a Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas reuniu seu quadro profissional, administrativo e pedagógico, para um encontro motivacional com o professor Acyr Osmar de Oliveira. O professor estadual aposentado, atualmente, além do trabalho executado no Núcleo de Estudos Açorianos – Nea, é Conselheiro Estadual de Cultura e suplente do Conselho Nacional de Cultura em Culturas Populares.

O dia foi todo dedicado a entender um pouco mais o comportamento humano, valorização do trabalho, das parcerias e vitórias conquistadas no decorrer dos anos. Além disto, essa reunião marca o retorno da presidente Nívea Maria da Silva Bücker na direção da FMC, que destacou a importância das ações culturais realizadas em Bombinhas em toda a existência da instituição, em especial esses quase três anos e meio de sua gestão. Salientou que a visão da FMC é ser referência entre instituições públicas na promoção e valorização da cultura, e que atualmente já não é mais um objetivo a ser alcançado e sim a uma meta a ser mantida. “Bombinhas é referência na construção de cidade, das manifestações culturais, nas ações desenvolvidas e nas realizações concretizadas”, ainda destacou que independente da atividade o trabalho é feito na comunidade, para a comunidade. O professor Acyr, também, acentuou a construção da cultura em Bombinhas. “Eu respeito muito a gestora pública de Bombinhas, a prefeita Paulinha, porque ela motivou tudo o que acontece aqui”, ressalta Acyr.

Em sua passada no final da manhã pelo encontro, a prefeita Paulinha, Ana Paula da Silva, agradeceu o empenho de todos no desenvolvimento da cultura na cidade, deu as boas vindas aos novos membros da equipe e enfatizou o trabalho realizado, e com carinho especial, a 22ª Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina a qual, reafirma Paulinha, deixa uma herança significativa para a base cultural local. “A cultura abraça a todos, é inclusiva, não separa pessoas e produz cidadania, por isto agrega cada vez mais, e tem a atenção de todos, especialmente quando a competência transborda fronteiras como em nossa cidade”, evidencia Paulinha.


O encontro seguiu até as 16 horas e é oficialmente a primeira atividade realizada pela bibliotecária Patrícia Vilma da Silva Pinheiro e pelo coordenador pedagógico do Projeto Oficinas Culturais, professor Carlos Caetano, que unem-se a equipe da FMC em 2016.