quinta-feira, 10 de novembro de 2016


Foto Josiani Muriel da Silva.

Alunos de artes da FMC vivenciam literatura tradicional e participam de momento de gratidão aos parceiros da Fundação.

Embora o mês comemorativo em alusão a tradição do Pão-Por-Deus seja outubro, sempre é tempo de presentear pessoas queridas com versos escritos a próprio punho, acompanhado pelo mimo de um pequeno coração feito de pão de ló, coberto com glacê e polvilhado por confeites coloridos. Na última terça-feira, dia 8 de novembro, os alunos de artes do Projeto Oficinas Culturais, da Fundação Municipal de Cultura, participaram de uma oficina de Pão-Por-Deus, onde os bolos foram feitos por Josiane Muriel da Silva, o glacê por Nivalda Erotides da Silva, a Bada, e os alunos transcreveram os versos escritos pela poetisa Marcia Sena, que foram entregues junto a cada bolinho. Todas as etapas do trabalho foi desenvolvida e acompanhada pela professora responsável pela oficina, Dani Rocco, e pela presidente da FMC, Nívea Maria da Silva Bücker.

Foto Leonardo Maffei.
A ideia partiu de Nívea que viu a oportunidade dos alunos trabalharem esse tema, tão importante na identidade cultural local, e uma forma de presentear pessoas que são muito importantes e parceiras nos trabalhos realizados pela Fundação Municipal de Cultura, como a equipe profissional da Secretaria de Obras e os vereadores bombinenses.

Foto Nívea maria da Silva Bücker
A professora Dani e os alunos fizeram pesquisas, conversaram com a comunidade, e os conhecimentos adquiridos resultaram na oficina feita na última aula, e eles mesmos foram junto a professora e a Nívea fazer a entrega. A primeira parada, na quarta-feira 9 de novembro pela manhã, foi na Secretaria de Obras, que resultou num momento muito especial, emocionante para a FMC. “É um pequeno mimo àqueles que dedicam horas de trabalho para nos ajudar. Nossos alunos brilham com seu talento, nosso trabalho é visto e reconhecido pela comunidade, mas têm muita gente por trás deste trabalho que não aparece e são importantíssimas para que aconteça”, ressalta a presidente da Fundação de Cultura.

Foto Marcinha Cristina Ferreira
No período da tarde foi a vez de irem a Câmara de Vereadores entregar os versinhos, durante uma reunião de comissão. As crianças ficaram encantadas em conhecer o espaço legislativo da cidade e com a recepção encabeçada pela presidente Lourdes Matias, que em nome de todos agradeceu a delicadeza e o trabalho realizado na manutenção das raízes bombinenses.

A professora Dani Rocco destaca a importância de proporcionar aos alunos as vivências com as artes tradicionais, seja literatura, manuais, cênicas, independente da forma de expressão, pois, muitas desconhecem, outras sabem algo que escutaram de pais e avós, algumas detém conhecimentos que podem e devem ser repassados aos colegas e a oficina de artes da FMC possibilita essa inserção. “Foi uma experiência lúdica utilizando um costume tradicional tão singelo e delicado. Foi um prazer desenvolver não apenas a questão plástica desta tradição, como também, a questão afetiva inserida neste gesto”.

Foto Marcinha Cristina Ferreira