terça-feira, 28 de março de 2017


Entre os dias 1º a 8 de abril acontece no Chile o 4º Festival de Teatro de Lambe-lambe – FestiLambe, na cidade de Valparaíso, e Bombinhas será representada pela Cia Sandra Baron. São 25 espetáculos na mostra oriundos de sete países: 10 do Brasil, quatro da Argentina, quatro do Chile, dois do México, dois da Venezuela, e pela primeira vez, dois países europeus: dois da Inglaterra e um da Alemanha. As obras são para todas as idades.

A atriz e bonequeira Sandra Baron vai apresentar a peça ‘A Mala Ralf’, que é visto por dentro da caixinha de teatro lambe-lambe. “É um teatro em miniatura dentro de uma caixinha, apresentado para uma pessoa por vez assistir com fones de ouvido, e essa pessoa espia por um buraquinho”, explica atriz homônima a Companhia.

Criado em 2010, o espetáculo circulou recentemente pelas ruas de Bombinhas entre dezembro de 2016 e fevereiro de 2017, dentro do projeto “Cultura na Rua”, participou do projeto Baú de Histórias do Sesc em 2011, percorrendo 26 cidades do Estado de Santa Catarina totalizando 52 apresentações, e neste mesmo ano foi selecionado para o Festival de Teatro da Fecate. Ainda, em 2012 participou do projeto Circulação do Clube do Lambe-lambe com 10 apresentações, de projetos culturais do Angeloni, do Aldeia Palco Giratório de Joinville e do projeto Temporada Teatral de Jaraguá do Sul.


No FestiLambe as 25 caixas vão a diferentes pontos da cidade, como, por exemplo, um parque, e se espalham para as apresentações. A Mala Ralf conta a história de uma mala com personalidade, que se chama Ralf e trava um conflito com seu viajante que espera pacientemente seu ônibus. Depois de várias tentativas de fuga, o ônibus finalmente chega para o surpreendente final. Ralf é uma mala especial e guarda uma interessante viagem. “A participação no festival de Valparaíso é uma oportunidade de intercâmbio com artistas e companhias de uma forma animada, mundialmente famosas, com espetáculos, várias oficinas, palestras, e, com certeza, essa experiência será repassada para nossa comunidade”, ressalta Sandra Baron.