sábado, 27 de maio de 2017


1º Festival da Poesia da EEB Maria Rita Flor é sucesso absoluto de apresentações e público.

Na noite da última quarta-feira, 24 de maio, a Escola de Educação Básica Maria Rita Flor, realizou seu 1º Festival da Poesia, organizado pelo orientador de leitura, professor Marcos André Bastian, e pela orientadora de convivência, professora Ana Paula Tridapalli, mas contou com o apoio de toda a equipe pedagógica e gestora, além, dos pais que foram prestigiar e corujar o talento de seus filhos.

E de fato foi uma noite primorosa com direito a poesia, teatro, música, dança e algumas das exibições inspiradas nos versos do inesquecível Mestre da cultura tradicional bombinense, na categoria literatura popular, Atílio Antão. O festival também contou com a participação do Projeto Oficinas Culturais, da Fundação Municipal de Cultura, com a Banda Municipal de Bombinhas, sob regência do maestro Carlos Caetano, que abriu a noite literária, e das alunas da oficina de dança Sofia Lessa e Gabriela Delavy Schmitt, ambas rebentas da professora Jessica Delgadinho, que bailaram junto as alunas de dança da escola. E não teve esta ou aquela apresentação que não mereça ser enaltecida, todavia, a última chamou bastante a atenção, realizada pelos alunos do magistério, por dar o entendimento de que esta é a tônica a ser trabalhada na educação infantil, área provável deste futuros educadores. A coreografia apresentada referente ao circo com várias nuances desta manifestação, encantou a todos.

Um dos fomentadores do acontecimento, o professor Marcos Bastian, não escondeu a emoção, ressalta o trabalho intenso tanto da organização, quanto dos alunos, para que saísse tudo a contento, inclusive, ao abrir mão de horário de almoço e convívio familiar. “Tudo isso por um único motivo: amor. Aqui é a junção do nosso amor ao de pais, amigos e comunidade presente. Lembro que quem esteve neste palco nesta noite são alunos, não são profissionais ou artistas, alunos que representaram a noite da poesia de forma linda”, enfatiza o orientador de leitura.

A gestora Sirlei Manes, destaca a participação de todos os segmentos da escola no festival e a a leveza com que os expectadores retornam as suas casas. “Aos nossos alunos: amo cada momento desses que eu digo que a escola é viva, fora da sala de aula, fora do quadrado, e hoje vocês demonstraram aqui”, acentua a professora Sirlei.

Neuza Maria e Gilberto Oliveira da Silva são do Rio de Janeiro e aproveitaram a visita a Bombinhas para assistir o Festival da Poesia, e ambos estavam deslumbardos com o que viram. “Amamos tudo, maravilhoso. A escola deu um passo grande na noite de hoje. É a educação que desperta uma nação, a escola viva!”, comenta Neuza. Integrante da banda Municipal desde a sua formação, Marcinho Pedro da Silva é aluno de sopro do Projeto Oficinas Culturais há cinco anos, quando nasceu o ideal de formar uma banda, concretizada a dois anos. “Hoje é uma sensação muito boa, nós vimos que foi uma grande apresentação, sentimos, percebemos que foi legal”, destaca Marcinho todo sorridente.

No total foram 20 apresentações que contou com alunos desde o 7º ano do Ensino Fundamental até os terceiros anos dos Ensino Médio, inclusive o Magistério.