quarta-feira, 24 de maio de 2017


Ações de Salvaguarda do Patrimônio Cultural são contempladas pelo Edital Mestra Elza Rosa.
Na tarde desta segunda-feira, 22 de maio, a Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas assinou o Termo de Colaboração com as três instituições culturais contempladas pelo edital Mestra Elza Rosa, que teve por objetivo a seleção de projetos de salvaguarda do patrimônio cultural, executado por meio de organizações da sociedade civil que contribuem para a efetivação do Plano Municipal de Cultura e do Programa Municipal de Salvaguarda do Patrimônio Cultural, em conformidade com a Lei Federal 13019, de 31 de julho de 2014.

A solenidade aconteceu no gabinete da prefeita Ana Paula da Silva, a Paulinha, que assinou o Termo, juntamente ao o vice-prefeito Paulo Henrique Dalago Müller, o Paulinho, e a presidente da Fundação Municipal de Cultura – FMC, Nívea Maria da Silva Bücker, o projeto “Rodas de Eira, bailes e cantorias: a transmissão e a manutenção das danças folclóricas açorianas no município de Bombinhas” do Grupo Folclórico Mixtura, representado pelo presidente Silvio Pinheiro, com assessoria da eterna presidente e fundadora Vera Eli Pereira Pires, o projeto “Casa Escola – aprendendo com os Mestres” da Associação Cultural Zé Amândio, representada pela presidente Fernanda Nadir da Silva, e o projeto “Museu Escola” do Instituto BoiMamão, representado pela presidente Rosane Luchtenberg. Ainda, participaram da cerimônia os vereadores Márcia Pinheiro, Edion Odorizzi, Átila Oliveira, José Antônio Olímpia, Carlos Eduardo de Campos, Lourdes Matias, Alan Souza e Flávio Souza.

A prefeita Paulinha fez questão de abraçar um a um os representantes das instituições e externar sua alegria, em nome da Prefeitura de Bombinhas, em contribuir com o valoroso trabalho feito pelas entidades. “Eu me sinto realizada de poder mais uma vez dar uma pequena contribuição pra nossa cultura ao lado da Nívea e toda a equipe da Fundação, e dessas pessoas maravilhosas que representam essas instituições e que fazem a cultura no dia a dia. Estou orgulhosa do que a gente constrói juntos”, destaca a prefeita Paulinha.

Visivelmente emocionada a professora Vera Eli cumpriu seu último momento oficial pelo grupo, pois, a partir da eleição da diretoria, no início do mês de maio, uma nova geração toma a frente do Grupo Folclórico Mixtura e, conforme fala a professora, a solenidade também marca seu afastamento depois de 18 anos de dedicação ao grupo. “É outra geração, são novas ideias, tenho certeza que virão coisas inovadoras, é uma outra fase. Agora vou realmente me aposentar. Além de saber que já estava na hora, o que me levou a guardar as botinas, meu chapéu e meu traje folclórico é que, realmente, fisicamente já não tenho mais condições de acompanhar o grupo”, enfatiza a professora Vera.

A presidente da FMC, Nívea Maria da Silva Bücker, explica que com a promulgação da lei 13019, houve um certo temor geral nas instituições culturais acerca de seu futuro quanto ao recebimento de recursos municipais, no entanto, Bombinhas aproveitou o momento, inovou uma vez mais, e lançou um Programa Municipal de Salvaguarda do Patrimônio Cultural. “São nos momentos de crise, de reviravolta de nossa zona de conforto em que as melhores ideias surgem e nos proporcionam ações inovadoras. Foi assim com o Programa Municipal de Salvaguarda do Patrimônio Cultural, através do qual lançamos o edital Mestra Elza Rosa, que culminou na tarde de hoje com a assinatura dos Termos de Colaboração. A Cultura bombinense se congratula com mais este marco em nossa cidade”, ressalta Nívea Maria.


O Programa Municipal de Salvaguarda do Patrimônio Cultural foi lançado no dia 16 de março na Câmara Municipal de Bombinhas.