quinta-feira, 26 de outubro de 2017


Fadas, bruxas, bailarinas, músicas muitas delas do cancioneiro popular, contações de histórias sobre os mais diversos mundos da imaginação, e livros para todos os gostos protagonizam Feira do Livro de Bombinhas.

A Feira do Livro realizada pela Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas nos dias 24 e 25, terça e quarta-feira, foi um sucesso de público e atrações. Nem mesmo a chuva que insistiu em lavar a península, afastou a alegria e vontade de participar. Foram, cerca, de 1300 pessoas, entre alunos da rede municipal e estadual, escritores, comunidade em geral que aproveitaram para adquirir novos títulos, que aliás tinha para todos os gostos, mas em especial para as crianças e adolescentes, e assistir a diversidade artística que passou pelo palco nos dois dias de feira.

O acontecimento integrou a programação da Semana do Livro e Biblioteca que inciou na segunda-feira com oficinas de Pão-Por-Deus, ministradas por Alcirene Irene de Melo e Nivalda do Espírito Santo da Silva, em três horários, dois para crianças e um para adultos.
Na terça-feira, 24 de outubro, deu-se início a Feira do livro. A abertura contou com a participação dos vereadores Márcia Pinheiro, José Antônio Olímpia e Carlos Eduardo de Campos, além da presidente da FMC, Nívea Maria da Silva Bücker, e a arte se fez presente desde o início com o Hino de Bombinhas apresentado pelos alunos da EEB Maria Rita Flor sob a coordenação do Maestro Carlos Caetano. Durante a solenidade foi realizado o lançamento oficial do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas – PMLLLB, com a presença do Grupo de Trabalho que construiu a minuta a partir do Fórum realizado em 23 de julho de 2016.

A primeira atração artística foi o espetáculo “Cirandinha” com Nana Toledo e Lucas Toledo, que também encerrou o primeiro dia da Feira do Livro. E o que não faltou foi o brilho nos olhos da criançada e muitas risadas. Em seguida vieram: “Conversa de Pescador”, com seu Henrique Melo, do Canto Grande, e Claudir Pinheiro, da praia da Sepultura. Logo após a “História do Petisquinho” com Fabiolle Longhi, e ainda, Ana Conto (Marcia Sena) e Maria Leitura (Sofia Lessa) e a história da “Branca de Neve versada”.

O segundo dia, igualmente mágico, inciou com a Cia Sandra Baron e o “Bibelô de Histórias”, em seguida o músico Dentinho Arueira fez uma oficina com a meninada, além de encantar com seu vozeirão com canções consagradas e autorais. No período da tarde foi a vez da pequena Sofia Lessa e a “Verdadeira história da rainha vermelha” subir ao palco, Sofia também dançou e colocou o público para dançar. Seguida pelos contadores de histórias da Academia Brasileira de Contação de Histórias - ABCH, e do projeto “Mãos que tecem Histórias”, que brincaram com o imaginário das crianças e dos grandinhos. Encerrou a Feira do Livro a atriz Sandra Baron que levou ao palco a peça “Contos da ilha da magia”, bem apropriado encerrar um evento literário com benzimentos, encantamentos do universo bruxólico e fadólico de Franklin Cascaes.

A coordenadora da Feira do livro, a bibliotecária Patrícia Vilma Pinheiro da Silva da Biblioteca Pública Municipal Cruz e Sousa, conta que foi uma experiência grandiosa, e que em muitos momentos a equipe ficou emocionada com as reações das crianças: “o rostinho de alegria quando nos perguntavam se teríamos mais vezes. Cada ônibus que estacionava era um turbilhão de sentimentos, a sensação de estarmos no caminho certo”, enfatiza Patrícia, também ressalta que as ideias já estão em efervescência para o ano que vem. “Tenho certeza de que aprendemos muito com a realização dessa Feira, e vamos para a próxima fortalecidos e com muitas novidades”, conclui a bibliotecária.

A coordenadora pedagógica do Cei Peter Pan, Márcia Estela Belo, fala do encantamento das crianças com esse mundo mágico da literatura, que abraçou não apenas os pequenos, mas as educadoras também: “foi uma viagem fantástica ao mundo da fantasia, da ciranda e da história cantada. Como as crianças disseram: Foi um show! Oportunidades assim, ricas de cultura local remetem à pureza e a inocência da criança”, ressalta a coordenadora.


A Semana do Livro e da Biblioteca encerra nesta sexta-feira, 27 de outubro, com o Literanique – piquenique literário, às 15 horas, na Praça da Cultura Popular – Antenor Júlio do Espírito Santo, ao lado da EEB Dona Dilma Mafra, no Centro.