segunda-feira, 20 de novembro de 2017



Mais um encerramento do Projeto Oficinas Culturais, regado a emoção e talento.

Foi realizada no dia 14 de novembro, na Casa de Cultura Piana do Crivo, a Mostra que marca o encerramento das aulas de Artes do Projeto Oficinas Culturais da Fundação Municipal de Cultura, sob a responsabilidade e curadoria da professora Dani Rocco. Este ano, além de expor os trabalhos realizados durante o ano, os alunos interpretaram duas canções da peça Saltimbancos usando máscaras confeccionadas por eles mesmos, e tiveram na exposição a companhia dos artistas bombinenses renomados: Marcelo Silva Vargas, Raphael Langowski, Ariel Alvarez, Katia Aparecida Vieira de Brito, Florência Marmol, Dakini Patricia, Cássio Fernando Wormsbecker e Alessandra Lacerda.

A Mostra reuniu comunidade e familiares que se encantaram com a sensibilidade dos artistas mirins e também puderam apreciar os artistas renomados, e ao final partilharam um coquetel organizado pelos pais dos alunos.

Durante a visitação às obras, com direito a fotos com os artistas, os presentes passearam por trabalhos realizados em vários segmentos: esculturas, colagem, pintura, desenhos, entre outros. E a cada mesa visitada um vislumbre diferenciado, demostrando o olhar de cada aluno, com todo o respeito que cada um merece e valorização da diversidade apresentada. A artista mirim Isolina Alonso Silva, sorridente e orgulhosa de suas obras, comenta que: “foi muito legal participar de tudo isso, do começo até o final. Minha inspiração veio naturalmente, simplesmente veio e eu fiz os trabalhos”, destaca a prodígio Isolina de apenas nove anos, e conclui que colocará suas obras em seu quarto.

A professora Dani Rocco, responsável pelas aulas de artes da FMC explica que as atividades sempre se mantiveram num espírito lúdico valorizando o processo e não somente o resultado. “Foi muito importante expandir e até quebrar, padrões de beleza dando a oportunidade para o aluno ir além do estabelecido. Além das diferentes linguagens visuais, também exploramos a linguagem cênica com jogos dramáticos e preparo de bonecos, máscaras, teatro de sombra e marionetes”, ressalta a professora. Outra questão abordada por Dani como significativa para o resultado das aulas, é a participação dos familiares dando o incentivo, o estímulo e o prestígio as inciativas das crianças.


As aulas de artes do Projeto Oficinas Culturais atenderam 31 alunos distribuídos em seis turmas, inciaram em março, como todas as oficinas do projeto, e encerram na primeira quinzena de dezembro.