terça-feira, 5 de dezembro de 2017



Cordas e percussão encerram o ano do Projeto Oficinas Culturais em grande estilo.

O mês de dezembro iniciou com todo o brilho que esta época do ano merece, com o Show de Cordas e Percussão realizado no dia 1º, espetáculo que encerrou as aulas de violão, guitarra, percussão e bateria do Projeto Oficinas Culturais, da Fundação Municipal de Cultura, mas também, marcou o encerramento anual das aulas do Projeto.

A noite mágica propiciou o desfile pelo palco do auditório Dona Dinha – Alair Maria Stapait, da EEB Maria Rita Flor, dos alunos de violão e guitarra dos professores João Galhardo, Vinícios Reinaldo de Melo e Deivid Marques, e o talento transbordou do pequeno palco em uma apresentação mais primorosa que a outra, num repertório extremamente diverso. Um dos momentos mais aplaudidos foi o aguardado encontro com todos os violões no palco, já tradicional neste encerramento. O professor Vinícios falou em nome dos quatro professores da noite, agradeceu a presença de todos e a confiança da FMC em seus trabalhos: “Nós não somos de falar muito, somos tímidos, mas é um prazer trabalhar com arte, é um prazer trabalhar com esses seres iluminados que vocês pais trouxeram ao mundo”, enfatiza Vini, como é conhecido o professor.

A energia da percussão com os alunos do professor Eri Cavalcante, iniciou e encerrou o show, não teve quem ficasse parado, diante de tanta vivacidade, que contou com a participação da dançarina Carla Stank neste ano.

Vitor Gimenez é aluno de violão, mas também fez duas participações especiais no vocal e fala da emoção e de seu processo de aprendizado. “Fiquei muito feliz em fazer parte disso tudo. João é um grande profissional, aprendi muito com ele. Em menos de um ano, eu já estava tocando várias músicas, coisa que eu achava impossível. As oficinas foram e ainda são muito importantes, evoluí muito com tudo o que aprendi. Hoje eu tenho mais autonomia para seguir minha carreira. Espero voltar no próximo ano e crescer ainda mais com os ensinamentos desses grandes mestres que tive a honra de conhecer”, destaca Vitor que além de violão faz técnica vocal no Projeto Oficinas Culturais.

Além das participações especiais de Carla e Vítor também foram convidados da noite: Anna Lehm, Pedro Silva, Luca Santos e Maria Helena Lehm.


Este ano as aulas de percussão e bateria atenderam 18 alunos, distribuídos em cinco turmas, e cordas atenderam 174 alunos distribuídos em 37 turmas. Destaque para os alunos especiais, este ano a FMC atendeu sete alunos, e dessa forma também colabora no processo inclusivo executado no município.