sexta-feira, 27 de abril de 2018

Foto Marcinha Ferreira

 A temporada do Pirão Cultural de 2018 inicia com debate caloroso sobre o teatro de boneco no Boi de Mamão.


Foto Marcinha Ferreira
Foi realizada na noite desta quinta-feira, 26 de abril, a 1º Edição do Pirão Cultural de 2018, no restaurante Casa da Praia Home, no Centro, com a temática do “Teatro de bonecos no Boi de Mamão”, que reuniu os artistas do 1º Festival de Teatro e Títeres de Rua de Bombinhas – Festirua, alunos do 3º ano do Ensino Médio Noturno, da EEB Prefeito Leopoldo José Guerreiro, acompanhados pela professora Joana D'Arc Portella Rocha e a gestora Ana Beatriz Passos, além da comunidade sempre presente nos eventos culturais.

O acontecimento brindado por uma noite enluarada permitiu aos mais de 100 participantes sentarem-se no deck do restaurante Casa da Praia Home, parceiro desta edição, e teve como pitadinha adicional o belo cenário da praia de Bombinhas. O tema foi explanado pelo professor Valmor Nini Beltrame, doutor em teatro, além de bonequeiro e diretor, que provou as reflexões acerca do teatro no Boi de Mamão, sua importância e valorização da cultura popular também nesse segmento. “A tradição da nossa cultura pode ajudar a iluminar o nosso futuro, que pode fazer compreender que existem diferenças que nós precisamos respeitar. Que existem formas de organizações que não precisam ser necessariamente as nossas, que nós temos que olhar. Com sociedades que construíram saberes e conhecimento fundamentados que servem pra nós”, ressalta o professor Nini Beltrame.

Foto Luiz Felipe de Melo
Em seguida ao debate, o grupo de Boi de Mamão Eira meu Boi, da Fundação Municipal de Cultura, realizadora do Pirão Cultural, fez uma apresentação demonstrando o jeito bombinense tradicional de brincar o “Boi de Pau”, como também é chamado o folguedo na península. A professora Bia, gestora da EEB Prefeito Leopoldo José Guerreiro, explica que a escolha do Pirão Cultural para aula de campo dos alunos, se justifica pelo processo de revitalização do Boi de Mamão da escola. “Tal oportunidade contribuirá para um embasamento científico, com maior aprofundamento sobre os conceitos, o mito, a história e a valoração da cultura local. Essa turma foi escolhida para participar, pois, há três alunos que são protagonistas do nosso boi e que se sentiram felizes em participar ontem na brincadeira: Braian, Mateus Vinícius e João Pedro”, ressalta a gestora, que também salienta seu sentimento pessoal com o acontecimento: “pessoalmente fiquei muito emocionada, não sei explicar em que momento fui arremetida a uma volta a minha infância nesta região”.

Foto Marcinha Ferreira
Já os proprietários do restaurante, sorriam de orelha a orelha, e destacam a oportunidade de participar do fazer cultural bombinense, além de propiciar o conhecimento da casa aos visitantes. “Foi algo novo pra mim, é uma experiência bem bacana fazer parte do calendário cultural município. Queremos inclusive, ampliar espaços para apresentações como esta do Boi de Mamão, mesmo no verão”, comenta Andrey Furtina. Sua sócia, Sabrina Erinete de Souza, é uma parceira contumaz do Pirão Cultural. Proprietária de mais restaurantes na cidade já recebeu outras duas edições do acontecimento e já disponibilizou outras mais para a cultura bombinense. “Me sinto lisonjeada porque eu acho que se nos procuraram novamente é porque gostaram, se sentiram acolhidos e é muito bom poder ser amigo da cultura, ter esse protagonismo e a responsabilidade social de participar e fomentar a nossa cultura. Estamos orgulhosos e muito honrados de fazer parte dessa história”, enfatiza Sabrina.

Ao final, os participantes puderam se deliciar com o prato típico bombinense pirão e peixe-frito preparado pela equipe do chefe Toia. 

Foto Marcinha Ferreira