quinta-feira, 23 de maio de 2019




Instituto BoiMamão realiza roda de tradição oral como marco do início do projeto Farinhadas 2019.


Na tarde da última terça-feira, 21 de maio, o Instituto BoiMamão iniciou o projeto Farinhadas 2019, com a roda de conversa “Vidas de engenho”, no Museu Comunitário Engenho do Sertão. As Farinhadas é um projeto contemplado no edital Mestra Elza Rosa, realizado por meio do Programa Municipal de Salvaguarda do Patrimônio Cultural, com patrocínio da Prefeitura de Bombinhas e da Fundação Municipal de Cultura.

Participaram da roda da tradição oral um grupo seleto de matronas bombinenses, entre elas as Mestras Ana Calixto Rocha (agricultura familiar e gastronomia) e Benta Venézio (gastronomia), e o grupo de Itajaí e Navegantes, formado por mulheres descascadoras de camarão e manuseadoras de pescados, e pescadores, que vieram através do Projeto de Educação Ambiental – PEA, da Petrobrás, conduzido pela bióloga Gisele Rosa Abrahão e a cientista social Katiuscia Welhelm Kanguski.

A mediadora do acontecimento, professora Dra. Yolanda Flores e Silva, da Univali, ressaltou a importância dos saberes do grupo: “as pessoas acostumaram a achar que todo mundo tem que ir para a Universidade. Nós esquecemos que podemos ser mestres da farinha, por exemplo, e ainda assim sermos importantes, aliás, muito importante na trajetória humana”, conclui a antropóloga.

Para celebrar o encontro ao final foi servido um café típico, propiciando uma confraternização entre os tantos sábios da tarde, que se encerrou com a promessa de um reencontro em breve.